McDonaldização

Ray Kroc (1902-1984), o gênio por trás da franquia dos restaurantes McDonalds, era um homem de grandes idéias e muita ambição. Mas nem ele poderia prever o impacto impressionante de sua criação. O Mcdonalds está na base de uma das evoluções mais influentes da sociedade contemporânea. Suas repercussões vão muito além de suas origens nos Estados Unidos no setor de fast-food. Inspirou inúmeros empreendimentos, e mesmo o estilo de vida, em grande parte do mundo. E, apesar de suas dificuldades econômicas atuais, amplamente propaladas, esse impacto deve continuar expandindo-se de forma acelerada.

Bem, mas este não é um livro sobre o McDonalds nem sobre o setor de fast-food… Se o McDonalds está recebendo aqui tanta atenção é porque ele é o exemplo principal e o paradigma para um processo mais amplo que chamo de McDonaldização…como você verá, a McDonaldição afeta não apenas o setor de restaurantes, mas também a educação, o trabalho, o sistema de justiça criminal, a assistência à saúde, viagens, lazer, dieta, política, família, religião e praticamente todos os outros aspectos da sociedade. A McDonaldização tem todos os indícios de ser um processo inexorável, que se alastra por instituições e regiões do mundo aparentemente impenetráveis.

 

Cada vez mais, outros tipos de negócios adaptam os princípios da indústria de fast-food às suas necessidades. O vice-presidente da Toys “R”Us chegou a declarar: ”queremos ser visto como uma espécie de McDonalds dos brinquedos.”

Alguns países criaram suas próprias variantes dessa instituição norte-americana. Por exemplo, a cidade de Paris, que imaginaríamos estar imune ao fast-food por seu reconhecido amor pela boa cozinha, conta hoje com uma grande quantidade de lojas de croissant de tipo fast-food. Até o famoso pão Francês foi “McDonaldizado”! A Índia tem uma cadeia de restaurante fast-food, a Nirulas, que, além de comida local, vende hambúrgueres de carneiro (cerca de 80% da população da Índia é hinduísta e não come carne de vaca). No Japão, a Mos Burges, uma cadeia com mais de 1.500 restaurantes, oferece não apenas a comida tradicional, mas também hamburguês de frango Teriyaki e Oshiruko com bolo de arroz integral.

O McDonalds é um modelo tão poderoso que muitos negócios adotaram nomes começando com Mc, por exemplo, “McDentistas” e “McMédicos”, clínicas do tipo drive-in que tratam de pequenos problemas odontológicos e médicos de forma rápida e eficiente; ou então “McCrianças”, as creches que atendem emergência; e ainda “McEstábulos”, designando a operação em nível nacional “Mcjornal”, descrevendo o USA Today e assim por diante.

(Ritzer, 2004,p. I – 4, 10-11)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>